Centro Integrado de Estudos e
Programas de Desenvolvimento Sustentável
Página Inicial

Extranet

Artigos

A comunidade escolar constrói o futuro

08/08/2011

Enviar para o Twitter Enviar para o Facebook

O Brasil tem 15 milhões de pobres, cuja renda mensal é inferior a R$140,00. Dentre eles, 12,4 milhões são indigentes - ganham menos que R$ 70. Considerando que há 10 anos tínhamos 30 milhões de pobres, o avanço na diminuição da pobreza foi espetacular. A geração de 14 milhões de empregos fez diferença fundamental na diminuição do número de pessoas na linha da pobreza e contribui para a expansão e melhoria da educação.

Todos sabemos que cabe aos governos orientar suas atuações para a educação em todos os seus níveis, especialmente para crianças e jovens pobres. Mas a educação deve ser vista como processo participativo, que envolve a corresponsabilidade de professores e pais, alunos líderes comunitários, governos e sociedade civil. Nesse sentido, o projeto Bairro Educador, da Secretaria Municipal de Educação, é exemplo de iniciativa vital para o aumento da escolaridade. Com o apoio da ONG Escola Aprendiz, o Cieds atua em 200 escolas e creches municipais, situadas nas áreas com maiores índices de conflitos armados. O programa integra planos de aulas, uso do bairro como espaço ampliado das escolas, atividades culturais e esportivas e capacitação de professores e diretores.

Os resultados aparecem quase que de imediato. Diretoras de escolas desmotivadas com promessas e projetos passageiros hoje se reúnem com parceiros locais, mobilizam professores e alunos em planos de aulas divertidos e eficazes. Pessoas das próprias localidades assumiram a escola como um bem da comunidade, uma instituição que promove o desenvolvimento educacional, cultural, social e humano de seus filhos. A comunidade pode ver na escola o motor de mudanças que ajuda a construir um futuro melhor.

O desenvolvimento, jargão tão usado por economistas e políticos, tem aqui uma cara real e atual. Nas escolas e bairros onde o projeto está e onde há ações de segurança, como as UPPs, já mostram resultados. A escola e a educação ganham destaque na garantia da paz e da melhoria do desenvolvimento econômico. O projeto é exemplo concreto de política pública acertada e de maiores chances de ascensão socioeconômica pela educação.

Veja o artigo publicado no Jornal O Dia

Comentários:

CTCTmEyvu | 11/09/2013 14:16:51

Muito interessante!Acho que quem vea de fora a vida na F1, acha que e9 tudo uma bleeza. Mas pra chegar le1, deve ter que ralar muito antes, e quando chega, ralar ainda mais!Mas mesmo assim..., trabalhar com automobilismo, ainda mais a jf3ia da modalidade, deve ser algo incredvel para quem realmente gosta do esporte.

Parceiros ao longo de nossa história

  • Centro RIO + / ONU
  • Secretaria Municipal de Assistência Social – Nilópolis
  • Metrô Rio e Instituto Invepar
  • Secretaria Municipal de Saúde RJ
  • Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro
  • Fundação Itaú Social
  • Canal Futura
  • Chevron
  • CBVE
  • Prefeitura de Macaé
  • Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social da Prefeitura do Rio de Janeiro – SMDS
  • Shell
  • Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

Cadastre-se
E receba nossos informativos